quinta-feira, 16 de setembro de 2010

A Savassi

O charme da Savassi vem de longe, dos anos 40, quando se instalou na região a Padaria Savassi. A padaria era o estabelecimento mais luxuoso e moderno de Belo Horizonte, com balcões de cristal, luz indireta nas vitrines, mesas de metal cromado e mármore, além de cadeiras de sucupira que compunham o salão de chá. Todo esse clima fazia da Padaria e Confeitaria Savassi, o ponto de encontro de personalidades da política, da cultura, do empresariado e das artes de Minas Gerais. A frequência às tardes de chá e café na padaria foi se avolumando com o grande número de artistas, intelectuais, professores, funcionários públicos e firmando o sucesso do estabelecimento. Com o estagnamento do glamour da região central da cidade, a partir dos anos 60, a região em torno da Praça Diogo de Vasconcelos foi abrigando as principais lojas, boutiques, sapatarias, alfaiatarias e cafés e também atraindo o público cativamente boêmio. Mas a região passou a ser referida com o nome do estabelecimento mais antigo, a padaria da família Savassi. A padaria cerrou suas portas, mas o nome Savassi ainda está consolidado para indicar essa parte do bairro Funcionários que é um dos pontos mais valorizados da capital e também dos mais charmosos. Mesmo com o boom dos shoppings centers, a partir da década de 1990, para onde foi se concentrando as lojas  mais sofisticadas, a região da Savassi ainda inspira e atrai olhares dos mais antenados, boêmios e modernos de Belo horizonte. Local para ser e ser visto, abriga a diversidade das tribos urbanas e variados públicos. E os bares da região estampam essa diversidade de rostos e tipos que fazem da Savassi, um circuito importante da diversão e do lazer belorizontino. Os bares e cafés que se estendem pelos quarteirões e ruas próximos à Praça da Savassi, que é o coração da região, servem como termomêtro do que a noite promete ou do fim do dia que se foi, na hora dos happy hours. Nos bares, acontecem os esquentas antes da esticada para as boates e inferninhos da região: Velvet, Obra, Mary in Hell, Dduck, Josephine, Roxxy.... Os exemplos dos espaços noturnos refletem os bares e cafés que atraem o público multifacetado que transitam pela região: de modernos a góticos, de emos a metal, de mauricinhos a minimals, de eletrônicos a mpbistas... Baiana do Acarajé, Rei do Pastel, Café com Letras, Dalva, Bar do João, Arroz com Feijão, Assacabrasa, Tudão, são alguns dos nomes mais lembrados e dos bares mais sentados e onde mais se bebe nessa região de que se tudo vê e se aprecia na capital mineira. Bares e Savassi são uma combinação perfeita para os butequeiros de copo e da pena!!!

Um comentário:

  1. Tenho boas recordações da Savassi.
    Realmente é um lugar muito charmoso.

    ResponderExcluir